Programa Economia Circular incentiva a união de empresários em Sete Lagoas - Unifemm
(31) 2106 2106 | ouvidoria@unifemm.edu.br

Notícias Unifemm

Programa Economia Circular incentiva a união de empresários em Sete Lagoas

Em solenidade oficial na manhã desta última sexta-feira, 29 de setembro, o Reitor do UNIFEMM, Dr. Antônio Bahia, assinou o convênio com a Associação Comercial e Industrial de Sete Lagoas (ACI) e a FIEMG para o programa Economia Circular. Voltado para incentivar a sustentabilidade ambiental, o projeto contará com a importante participação direta de alunos de Engenharia e Administração de Empresas do UNIFEMM. O evento contou com a participação de representantes das mais importantes empresas locais, além dos presidentes da FIEMG e ACI, Olavo Machado e Flávio Fonseca, e autoridades municipais.

O programa implantando em Sete Lagoas servirá de piloto para outros municípios de Minas Gerais. O principal objetivo do Economia Circular é substituir o atual modelo produtivo linear para um processo circular. A ideia é incentivar a utilização de resíduos como insumos para novos produtos e, desta forma, gerar menos lixo industrial, modelo conhecido como “cradle to cradle”, ou do berço ao berço. Já aderiram ao projeto 25 empresas da cidade como Iveco, Cedro Cachoeira, OMR, Itambém e ASK. Seegundo a FIEMG, a meta é atender, no total, 53 industrias locais.

Os alunos do UNIFEMM terão o papel de mapear as atividades das empresas instaladas e seus rejeitos, de forma fornecer os dados para o programa. “É uma importante oportunidade não só para o UNIFEMM de contribuir para o Desenvolvimento Regional, mas também para os nossos alunos envolvidos. O programa dará a oportunidade aos nossos estudantes de conhecer, na prática, os conceitos que permeiam hoje o mundo em torno da sustentabilidade”, avalia Dr. Antônio Bahia.

Para o presidente da FIEMG, Olavo Machado, é importante integrar o UNIFEMM ao projeto implantado em Sete Lagoas. “Nós precisamos aliar cada vez mais as universidades e os acadêmicos em busca de uma solução para o nosso país, para buscar um país menos complicado para todos”, defende.

Confira outras Notícias

A+
A
A-
PD
AC